Pesquisar:
VIVA80
Informação
Questões legais
Contactos

PARCERIAS 
Ptisp
O LADO-B DE BOWIE

Já tudo se disse e se escreveu sobre David Bowie. Então, desde Segunda-Feira, dia 11 de Janeiro, altura em que se ficou a saber da noticia da morte do cantor, as homenagens, os posts, os artigos, as noticias, os factos e as revisões de carreira, tem sido imensas, pelo que, embora seja talvez a personagem mais rica da cultura pop mundial, já tudo ou quase tudo foi escalpelizado.


A nível musical; uma das muitas facetas artísticas de David Bowie, a mais importante de todas, mas apenas uma das muitas nas quais o artista deixou obra, todos os hits e os temas mais marcantes da carreira, foram, ao longo destes dias, difundidos nas rádios, nas TVs, que ainda tem espaço para a musica, nas novas plataformas de musica online, nas redes sociais partilhadas por fãs, menos fãs ou pelos habituais partilhadores de tudo o que é o furor do momento. 

O VIVA80, querendo ir além disso e não se repetir, decidiu explorar o outro lado. O lado-B de Bowie. Por isso revisitámos os singles lançados entre 1979 e 1990, que é o período que nos interessa, e centrámos-nos nos temas que preencheram os lados 2 das velhas rodelas pretas de vinil. Por opção, acabámos por deixar de fora os discos lançados como Tin Machine. Até pela pouca representatividade no que de bom Bowie fez nesses anos. Mas sobretudo, porque sendo apenas 10, as escolhas que decidimos fazer, faz todo o sentido atribuir esse período a um grupo, a uma banda, da qual David Bowie fez parte e não como material da sua carreira em nome próprio. 

[J.Soares]

Estas foram as 10 escolhas do "Lado-B de Bowie"; 

- Crystal Japan (1981)
[Lado-B de "Up the Hill Backwards"]
Na realidade o tema é de 1979. Trata-se de um instrumental usado numa campanha publicitária no Japão o que levou inclusive à edição em single nesse país, no ano de 1980. Mas por cá e na maioria dos mercados, só tivemos contacto com o tema, em 81, quando virámos o 45rpm de "Up the Hill Backwards", para ouvir o que vinha no lado-2. 

- Space Oddity (Acoustic Version) (1980)
[Lado-B de "Alabama Song"]
No single que marcou o fim da ligação de David Bowie à editora RCA, encontramos no lado-B uma versão acústica, gravada em 1979, de um dos maiores clássicos da carreira do "camaleão".
Este "Space Oddity" acompanha a edição de "Alabama Song", o tema também recriado pelos Doors, que Bowie gravou com Tony Visconti, depois de muito já a ter tocado ao vivo no decorrer da tournée de 1978.

- Move On (1980)
[Lado-B de "Ashes to Ashes"]
O lado-B de "Ashes to Ashes" foi preenchido com a faixa "Move On". O tema já era conhecido do alinhamento do LP de 1979 "Lodger". Hoje pode parecer estranha essa politica das editoras, mas na altura era algo habitual recorrer a temas mais antigos para preencher os novos singles dos novos trabalhos dos artistas. Como foi aqui o caso, "Ashes to Ashes",em 1980, era o cartão de apresentação do álbum "Scary Monsters (and Super Creeps)" e a porta de entrada para a nova fase "new romantic" de David Bowie depois de finda a fase conhecida como "Berlin".

- Scream Like a Baby (1980)
[Lado-B de "Fashion"]
"Scream Like a Baby" foi originalmente composta em 1973. Inicialmente intitulada "I Am a Laser", mas foi retrabalhada e incluída no alinhamento do álbum "Scary Monsters (and Super Creeps)". Foi também escolhida para o lado-B do icónico single "Fashion". 

- Modern Love (Live) (1983)
[Lado-B de "Modern Love"]
Numa fase de excelentes resultados comerciais, a melhor mesmo de toda a década de 80 para David Bowie, para terceiro single de "Let's Dance" a escolha recai em "Modern Love". Se nos singles de "Let´s Dance (hit maior da década para o cantor), a escolha para "b-side" recaiu em "Cat People (Putting Out Fire)". Tema já editado em single, produzido por Giorgio Moroder, em 1982 e também usado na banda sonora do filme com o mesmo nome. Em "China Girl" a escolha como lado-2 pertenceu a um outro tema do alinhamento do álbum "Let's Dance". Mas em "Modern Love" foi diferente e o outro lado do single foi preenchido com uma versão ao vivo do tema. Talvez para aproveitar a difusão do videoclip, que ao contrário dos anteriores, não tinha uma dispendiosa produção, mas apresentava David Bowie em palco a interpretar a canção. 

 - Criminal World (1983)
[Lado-B de "Without You"]
"Criminal World" é um tema da autoria dos membros dos Metro; Duncan Browne, Peter Godwin e Sean Lyons e incluído no álbum homónimo do grupo, datado de 1977. Em 1983, aquando da gravação do álbum "Let's Dance", David Bowie e o produtor Nile Rodgers trabalharam no tema e acabou por ser incluído no alinhamento do famoso álbum. A faixa acabou por ser escolhida para lado-B do 4º single desse trabalho, o tema "Without You", onde a arte gráfica do disco ficou a cargo de Keith Haring.

 - Don't Look Down (1985)
[Lado-B de "Loving the Alien"]
Composto por Iggy Pop, parceiro em alguns dos temas do álbum "Tonight", "Don't Look Down" foi a faixa seleccionada para o lado-B do single de 85 "Loving the Alien". O tema foi originalmente incluído no álbum de 1979 "Values", de Iggy Pop, mas a roupagem "reggae" da versão de Bowie difere imenso da original de Iggy.

 - Julie (1987)
[Lado-B de "Day-In Day-Out"]
Três anos depois do álbum "Tonight" e com algumas participações em bandas sonoras de filmes pelo meio, David Bowie regressa aos álbuns e para apresentar o novo trabalho surge o single "Day-In Day-Out". No lado-B do 45 rotações o tema "Julie", que ficou de fora do alinhamento do álbum e o que fez deste single uma mais valia, até ao relançamento do CD, em 1995, altura em que o tema passa a fazer parte como um dos temas extras.

- Girls (1987)
[Lado-B de "Time Will Crawl"]
À semelhança do que aconteceu com o single "Day-In Day-Out", "Time Will Crawl", outro dos singles do LP "Never Let Me Down", contou com um tema não incluído no alinhamento do álbum. "Girls", tema composto por David Bowie a meias com Erdal Kizilkay e já gravado por Tina Turner, no álbum "Break Every Rule", foi a escolha para o lado-B desse segundo single de 1987. Há ainda uma versão deste tema em japonês.

- '87 and Cry (1987)
[Lado-B de "Never Let Me Down"]
No derradeiro single do álbum "Never Let Me Down", precisamente o tema que lhe dá título, encontramos "'87 and Cry". Um tema que retrata o regresso do Brixton Boy às terras de Sua Majestade, agora dominadas politicamente por Margareth Thatcher. O Bowie cidadão do mundo, que desde 1974 que fazia vida fora das ilhas britânicas. Este recentrar atenções na britânica, iria definir algumas das suas futuras aventuras, como foi o caso de "The Buddha of Suburbia" ou o seu futuro interesse nas correntes musicais britânica, como o "trip hop", que iriam definir o seu campo musical da década seguinte.

Depois deste single, David Bowie reencarnou em Tin Machine, mas isso são contas de outro rosário.
Depois deste interessante exercício, fica ainda mais vincado que;
- David Robert Jones morreu, mas David Bowie será eterno!







Copyright © 2011 viva80.pt | alojamento cedido por ptisp.pt
Desenvolvido por ric@rdows